• Instagram - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • LinkedIn - círculo cinza

Elbphilharmonie: uma aula de acústica e arquitetura!

Olá, pessoal!


Tenho tentado manter alguma regularidade nas postagens aqui no blog, mas os compromissos e os imprevistos do dia-a-dia não têm colaborado.


Por isso, no post de hoje, eu vou mostrar para vocês um dos projetos de arquitetura e acústica de salas de concerto mais bacanas que eu conheço: trata-se do edifício que abriga a sede da Orquestra Filarmônica de Hamburgo.


Projetado pelos arquitetos do escritório suíço Herzog & de Meuron (www.herzogdemeuron.com), os mesmos que desenharam a Tate Modern (em Londres), o Estádio Olímpico (em Pequim) e o Allianz Arena (em Munique), o complexo denominado Elbphilarmonie, em Hamburgo, na Alemanha, foi erguido sobre um armazém histórico e, com sua fachada de vidro, lembra um navio atracado no rio Elba, como os navios que passavam pelo Mar do Norte.



Além de salas de concerto, salas de ensaio, escritórios da orquestra e uma escola de música, o edifício abriga um hotel com 244 quartos, um spa com 1.300m², 45 apartamentos particulares e a Elbphilarmonie Plaza, localizada a 37 metros de altura, com acesso público e uma vista de 360º da cidade.


Com duas excelentes salas para música, o Elbphilharmonie (https://www.elbphilharmonie.de/en/) oferece as melhores condições para cada tipo de concerto. A música é, literalmente, o centro das atenções. A sala principal, denominada Grand Hall, é acusticamente isolada do resto do edifício e tem capacidade para 2.100 espectadores.


Nela, todos os frequentadores dos concertos do ficam próximos dos músicos, pois a plateia envolve o palco por todos os lados, fazendo com que os espectadores tenham uma excelente experiência sonora, independentemente de seu lugar na plateia.

Em sua concepção, o Grand Hall lembra referências consagradas no cenário da música de concerto internacional: a Philharmonie, de Berlim e o Teatro Alla Scala, de Milão. Por isso, o Elbphilharmonie Hamburgo já é apontado como um marco da arquitetura e da acústica.


Uma segunda sala, denominada Recital Hall, foi construída no formato conhecido como shoebox, pois suas dimensões internas são proporcionais às de uma caixa de sapatos. Os painéis de madeira levemente ondulados, feitos de carvalho francês, refletem o som para cada canto da sala, assegurando a sua melhor distribuição.


Minoru Nagata e Yasuhisa Toyota, dois dos maiores especialistas em acústica de salas do mundo, projetaram a acústica na Elbphilharmonie. À frente de sua empresa, a Nagata Acoustics (http://www.nagata.co.jp), Nagata e Toyota também foram responsáveis pelo design acústico do Suntory Hall de Tóquio e do Walt Disney Hall de Los Angeles, entre muitas outras salas mundo afora.



Deixe seu comentário e indique o blog para um amigo/amiga que também goste de acústica. E não se esqueça de se cadastrar, aqui no blog, para começar a receber o conteúdo exclusivo, disponível somente para membros. É rápido e sem burocracia: basta informar seu nome e endereço de e-mail!


Quer obter mais informações sobre acústica? Leia nosso artigo " Acústica aplicada ao controle de ruído".

86 visualizações